domingo, 18 de dezembro de 2011

1217 BERGMAN pioneiro na análise química e no processo da produção do aço sueco

DEZEMBRO 17. Bergman: Sábio sueco fundador da análise química inorgânica qualitativa e quantitativa.

BERGMAN
Torbern Olof Bergman
(nasceu em 1735, em Katrineberg, Suécia; morreu em 1784, em Medevi, Suécia)

NATURALISTA E QUÍMICO SUECO NO PROGRESSO DA QUÍMICA CIENTÍFICA


FILOSOFIA DA HISTÓRIA.
Este Calendário Filosófico tornou-se um  CURSO DE FILOSOFIA DA HISTÓRIA, por meio da pesquisa inteligente da evolução social pela análise dos anais da história. Observações específicas completam o conhecimento da Filosofia geral, na arte, na tecnologia e na teoria política aplicada.
O Calendário Histórico mostra a espontânea, oscilante, irregular, mas contínua evolução cultural em todos os aspectos da sociedade, no aspecto afetivo, intelectual e prático. O que é feito por meio pelo estudo das maiores figuras humanas. Assim os princípios científicos são demonstrados e comprovados por sua observação e fundamentação empírica nos registros históricos.
Indica o calendário a maravilhosa faculdade criadora da sociedade para o melhoramento da vida humana. Tanto antes como depois do fim do feudalismo da guerra de defesa e do fim do poder político do papa e da religião medieval. É devido ao desenvolvimento enciclopédico do conhecimento laico que prepara a nova civilização pacífica e industrial moderna. São os cientistas da nova civilização, pensadores que antes eram teólogos e metafísicos e passam ao saber firme comprovado, isto é, ao saber positivo teórico puro e aplicado sobre o mundo e sobre o próprio homem. A sabedoria passou a ter como referência o bem da sociedade, um ponto de vista humanista. A referência passou a ser a lei dos homens e não mais a lei dos deuses, dos livros sagrados.
Deve-se notar que os maiores progressos da ciência feitos na modernidade foram nas teorias abstratas puras, isto é, relativas aos fenômenos e não aos seres. Foi a descoberta das leis imutáveis no meio da permanente mudança da variável realidade concreta.
Nesta semana se mostra principalmente a complementação da Mecânica Celeste pelo cálculo infinitesimal. Aqui encontramos Viète, Fermat e Wallis que prepararam esse cálculo; Clairaut, Euler, d’Alembert e Fourier que o aplicaram aos problemas da física; Lagrange que o assimilou ao cálculo ordinário. E também Newton, cujo gênio matemático transformou a vaga hipótese da gravitação planetária numa certeza científica abstrata imutável. Newton tem aqui o lugar principal. Ele mesmo falou, aliás, de Descartes e de Leibnitz, cuja iniciativa matemática se igualou àquela de Newton.

Esta semana mostra os grandes cientistas do desenvolvimento da Química abstrata como ciência experimental positiva nos anos 1700 e 1800, nos séculos XVIII e XIX. A Química científica, mais complexa do que a Física, só poderia se desenvolver após a criação nos anos anteriores da ciência das leis dos fenômenos da natureza, a Física.. O patrono da semana é LAVOISIER, por suas pesquisas da oxidação e da combustão e ainda pela destruição da hipótese do flogístico, um fluido metafísico. Ele era mágico transcendente intangível, i.e inverificável como ficção que era, explicaria a ocorrência da combustão (do grego phloks, phlogos= chama, flama). LAVOISIER está no domingo que termina a semana.

BERGMAN fez seus estudos voltados para a advocacia ou para o sacerdócio. Em Upsala ele sofreu a influência do grande botânico sueco Lineu (Karl von Linnaeus, 1707-1778), então no topo de seu prestígio, que o direcionou para o estudo científico. Inicialmente sua atenção se voltou para a biologia, ganhando a estima de Lineu por sua dedicação e por suas descobertas.
Bergman se diplomou pela Universidade de Upsala em 1758, onde se tornou professor de matemática e física. Em 1767 foi nomeado para a cadeira de Química que ocupou pelo resto de sua vida. Bergman contribuiu de maneira decisiva para elevar a Química ao nível de uma ciência positiva e manter, assim, na Europa, a grande fama que o renome de Lineu adquiriu para a Universidade de Upsala.
Na história da Química Bergman figura com importantes e efetivas descobertas. Além disso, deve ser conhecido pelo método de pesquisa, já que reconheceu a importância de limitar o uso das hipóteses sempre como um meio de pesquisa e não como um fim em si mesmo.
Suas memórias científicas somam mais de uma centena, tratando sempre do progresso do conhecimento da química. Ele foi o primeiro a dar à análise química uma forma sistemática e estabeleceu os fundamentos dessa técnica. A sua contribuição muito acrescentou ao estudo do importante processo da produção do ferro e do aço na Suécia. Foi também pioneiro a fazer pesquisas sobre a cristalografia, podendo-se apontá-lo como o fundador da mineralogia.
As primeiras pesquisas de Bergman foram sobre a aurora boreal e sobre o arco-íris. Estudou também as propriedades térmicas e elétricas da turmalina mineral, descobrindo que quando o cristal da turmalina é aquecido, as extremidades se tornam carregadas de eletricidade de polaridades opostas.
Muitos e novos reagentes foram introduzidos por Bergman, com a formação de novos métodos para a realização da análise química. Seu tratado De Analysi Aquarum, Sobre a Análise da Água, de 1778, foi a primeira descrição de suas pesquisas sobre as águas minerais.
Bergman realizou grande avanço na análise quantitativa e elaborou uma classificação mineral baseada nas propriedades químicas e físicas das substâncias. Ele ficou conhecido por sua pesquisa na química dos metais, em especial do bismuto e do níquel.
Os resultados das pesquisas de Bergman em vários temas foram relatados em suas memórias, que formaram a sua mais importante obra, a “Disquisitio de Attractionibus Electivis”, Dissertação sobre as Atrações Eletivas, onde apresenta tabelas relacionando os elementos químicos pela ordem de sua afinidade para reagir e para deslocar outros elementos numa substância composta. Essas tabelas foram muito famosas e foram postas na literatura química mais tarde, por volta de 1808. A Dissertação foi originariamente publicada em 1775, e, depois de revisada, compôs a edição de suas obras completas de 1783.
Torbern Olof Bergman é considerado como o fundador da análise química inorgânica qualitativa e quantitativa. O desenvolvimento da ciência dependeu do conhecimento da identidade e da quantidade dos materiais em cada reação.
Depois de 1900 as análises começaram a ser feitas com instrumentos como fotômetros e equipamentos eletrogravimétricos. Com o desenvolvimento da eletrônica após 1945 e, com o emprego dos computadores digitais, a maior parte dos laboratórios passou a usar a instrumentação com processamento eletrônico.
Não esquecer que todo o progresso recente dependeu da elaboração e da acumulação gradual do conhecimento teórico abstrato e aplicado anterior. Em outras palavras, o progresso foi construído pela coletividade encima da indispensável base nos esforços sociais do passado, da sociedade humana em evolução.


AMANHÃ: Um dos fundadores da química moderna, descobriu o oxigênio, o óxido nítrico e o nitroso e muitos outros: Priestley.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário